quarta-feira, 6 de julho de 2016

TiL-A3S, TiLA3S ou TiL&A3S=TIME is LIFE, tempo é vida e abreviaturas de 3 símbolos para um melhor futuro online


Quando comecei a escrever sobre o tempo criei a abreviatura TIL=Time Is Life
Imaginei que estava a dar os primeiros passos no argumento do século online e ficaria na história do futuro. Continuo a pensar que se não for o argumento do século será um dos mais importantes para o futuro de Internet e novas tecnologias, para a política da informação, publicidade-marketing, justiça, saúde, voluntariado, economia, psicologia, ética, deontologia, valores e filosofia da vida. Se a abreviatura TiL passasse a ser conhecida universalmente como expressão mais simplificada da ideia de que tempo é o valor de todos os valores, (criatividade, inteligência, saúde, longevidade, utilidade social global de Internet e novas tecnologias, …), podia ser um meio de economizar tempo e dinheiro que poderia salvar crianças a morrer de fome, mais e melhor vida no futuro da Terra. 
Imaginei que eu ficaria na HFO=História do Futuro OnLine por ter sido profeta de TiL e outras abreviaturas que economizariam milhares, milhões ou biliões de minutos aos atuais e futuros utilizadores de Internet e novas tecnologias. 
Escrevi dois eBooks em italiano … (“aprossimativo” - segundo algum que escreveu sobre o meu blog italiano). Na altura parecia-me que tinha ideias tão importantes para o futuro que era urgentes escrevê-las e publicá-las. Melhor publicar as minhas preciosidades intelectuais em mau italiano mas compreensível para outros as aproveitarem e escreverem em melhor italiano, inglês, francês, espanhol, alemão, português e outras das principais línguas globais online do que desaparecerem. Passados anos da publicação ainda não recebi um euro da sua venda. Ninguém compra o que pode encontrar gratuitamente online no meu blog com cerca (ou mais), de 7 milhões de visitas? Outros escreveram melhor do que eu sobre o tempo, organização, “time managment”, ganhar tempo e maior produtividade? Ou o que eu escrevi é moral e ética importante para um futuro melhor de muitos mas sobretudo dos mortos de fome que não compram eBooks nem têm Internet e novas tecnologias?
Quando comecei a usar abreviaturas de 3 símbolos e a promovê-las online pensei que eu ficaria na HFO=História do Futuro OnLine por ter sido profeta de abreviaturas que economizariam milhares, milhões ou biliões de horas aos atuais e futuros utilizadores de Internet e novas tecnologias. 
Imaginei que as minhas e outras abreviaturas se tonavam universais meios de economizar tempo em benefício de muitos atuais e futuros utilizadores de Internet e novas tecnologias.
Neste momento penso que o uso de 3 e/ou 6-7 abreviaturas pode ser uma revolução na economia do tempo no futuro da comunicação com Internet e novas tecnologias, atuais e futuras. Menos de 3 símbolos podem fazer parte de muitas expressões já usadas online, 3 símbolos com letras e números são as abreviaturas ideais atuais. Mas muitas vezes pode ser conveniente juntar duas abreviaturas para dois argumentos relacionados por causa ou consequência. O meu “primeiro casamento” de 2 abreviaturas será TiL-A3S ou TiLA3S ou TiL&A3S=TIME is LIFE, tempo é vida e abreviaturas de 3 símbolos para um melhor futuro online.
Mais A7S=Areviaturas de 7 símbolos e eventuais futuros eBooks, “PeBooks” e “CeBooks”:
TiL&R65=Reforma aos 65 anos: psicologia, sociologia, deontologia, ética, moral, economia, política, informação, publicidade-marketing e filosofia dos últimos anos de vida antes da morte...
R65&S6M=Salvar 6 milhões de crianças que morrem por ano com fome e doenças curráveis.
TiL&TÉP=Tempo, Ética e Publicidade-marketing: condicionantes e prostituição moral-mental da informação e meios de comunicação. Os piores erros dos melhores professores online que desconhecem as novas tecnologias para email-marketing ou preferem usar as que economizam o seu tempo mas roubam o de milhares ou milhões dos seus clientes, fãs e leitores.
ABB=Agradecimentos a Bill Gates, Berlusconi, … E todos os anónimos menos famosos que me ajudaram: Sou um fã de Bill Gates pelo que criou e uso quotidianamente, por se dedicar ao voluntariado e beneficência. Sou um fã de Berlusconi porque tem muitas das qualidades de inteligência pragmática e eficiência que me faltam, tem mais generosidade e contributos para bem de italianos do que muitos conhecem. Sou como Berlusconi numa das suas afirmações: “Não sou um santo”. Mas não creio que tenha sido muito pior da média dos empresários italianos do seu tempo. Se foi mais condenado não creio que seja por ter sido pior mas porque milhares dos mais pequenos magistrados e funcionários públicos tinham muito tempo pago pelos contribuintes para investigar o pior dos melhores como agrada ao populismo mais baixo. Segundo Berlusconi e alguns dos seus simpatizantes gastaram mais de 300 milhões de euros dos contribuintes para condenarem Berlusconi e seus familiares ou amigos. Imagino que se gastassem outro tanto dinheiro para investigar a maioria das grandes empressas italianas do seu tempo encontravam muitas das ilegalidades de Berlusconi. Com muito menos podem encontrar muitas das minhas ilegalidades em 4 continentes onde trabalhei. Muitas vezes trabalhei sem pagar impostos ou assinei contratos falsos para pagar menos, muitas atividades semelhantes às de Berlusconi. Imagino que Berlusconi foi condenado não por ser pior do que eu ou milhões que fazem ilegalidades para não pagarem os impostos das leis, mas porque sendo famoso era mais popular condená-lo. O ridículo desta situação está na justiça ao serviço indireto da máfia e pior criminalidade: destruiu o melhor governo contra a máfia depois de Mussolini e o melhor político da História de Itália quando tinha as 2 prioridades mais inteligentes da política italiana de todos os tempos: eliminar a máfia e reformar a justiça. 
Quando cheguei a Itália pela primeira vez em 1982, depois de trabalhar em quase toda a Europa Ocidental capitalista e parte da comunista, tive a impressão de encontrar o país mais ilegal, imoral e com maior estupidez nas burocracias do trabalho e função pública. Ainda não conhecia italiano mas explicaram-me que devia assinar uns contratos falsos com muitas folhas em letra miudinha que só serviam para enganar as burocracias e pagar menos impostos. Imagino que se me recusasse a fazer como todos faziam, (todos sem exceção em toda Itália como me garantiram e não tenho a mínima dúvida), ou não tralharia em Itália ou seria assassinado como 26 magistrados em 23 anos daquele período. 
Depois que Berlusconi entrou em política não foi assassinado nenhum magistrado. Alguns explicam esse fenómeno: Berlusconi, "boss da máfia", deu ordem aos mafiosos de não matarem magistrados nem colocarem bombas aos políticos e funcionários da anti-máfia para colaborarem e ganharem mais sem escândalos. Esta teoria corre online com grande popularidade mas não me convence. Imagino que Berlusconi, sendo mais inteligente e eficiente da maioria desse populismo mais baixo, colaborou com a máfia quando era empresário e só tinha duas possibilidades: colaborar ou morte, (sua, dos familiares e/ou empresas). Começou a combater a máfia moderadamente quando entrou em política e estava prestes a ficar na História de Itália pela melhor política contra a máfia depois de Mussolini quando foi destruído pelos mais pequenos magistrados da mais deficiente justiça. Se esses pequenos magistrados gastarem dinheiro dos contribuintes para procurarem ilegalidades na minha vida, certamente encontram muitas: dezenas de anos só com contratos falsos como 100% dos artistas, alternantes e prostitutas que trabalhavam onde eu trabalhei. Mas todas as minhas ilegalidades somadas, e talvez mesmo essas ilegalidades somadas dos 100% de artistas, alternantes e prastitutas, parecem-me menos imorais e menos injustas dos mais pequenos magistrados que gastam 300 milhões de euros para condenarem BAF=Berlusconi-Amigos-Familiares e dão liberdade no dia seguinte à prisão do “boss mafioso” da mais famosa organização criminal dos últimos tempos em Itália. O “boss mafioso” parece conhecido como criminoso de 99,99% dos resultados que encontrei online. Parece que só o seu advogado e um juiz não sabem que é o último boss mafioso da mais famosa organização mafiosa dos úiltimos tempos em decadência, assassinado por outra organização mafiosa em ascensão. Só numa justiça muito deficiente podem gastar centenas de milhões dos contribuintes para condenarem Berlusconi, Andreotti, Contrada, melhores políticos contra a máfia, … E darem liberdade sem condenação ao boss da organização mafiosa que matou o irmão do melhor juiz que a investigava.
Quando deixei Itália em 2012, encontravam-se mais de 50 milhões de resultados de Google para "Berlusconi, Ruby". Tive a impressão de que o mais inteligente, eficiente, pragmático e criativo governo da História de Itália caia por causa de da BBR=Banalidade-Berlusconi-Ruby. Uma vergonha para a informação online, política e justiça com a cumplicidade do populismo de Google, "pequenos" magistrados mais condicionados desse populismo do que da inteligência dos melhores. 
Confesso que não paguei todos os impostos que devia, (como Berlusconi, quase todos os empresários do seu tempo e todos os artistas que trabalharam onde eu trabalhei em Itália), mas não me considero pior destes magistrados e dos responsáveis de certas justiças que me parecem mais injustos e imorais com a sua legalidade de muitas das minhas ilegalidades. Creio que só na Suíça, Japão, e ex-comunistas, (DDR, Hungria e ex-Checoslováquia), paguei todos os impostos quando trabalhei. Creio que no meu trabalho em quase toda a Europa e 4 continentes foi mais ilegal do que legal. Isto não quer dizer que eu seja pior de outros artistas que trabalharam onde eu trabalhei. Onde cheguei tentei adaptar-me e fazer o que me diziam os agentes artísticos ou empresários para os quais trabalhava. Quando tentei melhorar a situação em Itália recebi um processo de um magistrado que me parece dos mais "pequenos", (pequeno em inteligência, pequeno em moralidade, pequeno em ética, pequeno em deontologia e pequeno em bom senso de justiça) da mais deficiente justiça que conheci em 4 continentes onde trabalhei. Este magistrado parece-me uma das piores vergonhas da pior, mais vergonhosa e mais deficiente justiça que conheci. Não se encontra o seu nome online no que eu escrevi porque o processo ainda está concluído. Se for condenado publicarei o seu nome online e porque o cosidero "pequeno" em inteligência, moralidade, ética, deontologia, em bom senso de justiça e vergonha da mais deficiente justiça que conheci. 
Imagino que se todos os países do passado me fizessem pagar todos os impostos eu hoje estaria em melhor situação. Mas esse pagamento deve ser para todos ou nenhum. Imagino que todos os países do futuro devem aprender com os melhores do passado, (com Suiça, Japão, DDR, Ungria e ex-Checoslováquia?), mas aplicarem as novas tecnologias para simplificar os pagamentos dos impostos de forma automática. 
Imagino uma ONU ou Neo-ONU por onde passassem todos os pagamentos internacionais deixando uma percentual para os impostos e garantindo os justos pagamentos dos bens ou serviços online e off-line, (o corretor dá-me “online” se erro mas “off-line” com erro. Imagino que certas palavras mais usadas pelas novas tecnologias deviam fazer parte de um vocabulário global online para economizar tempo e facilitar melhor comunicação internacional).
D2P&R65=Depressão bipolar e Reforma aos 65 anos: Tenho a impressão de que a reforma se torna para muitos uma causa da depressão. A falta exercício físico facilita a depressão. Atividade no voluntariado pode ser uma forma de evitar a depressão e contribuir à própria felicidade e de muitos outros.
Ao aproximar-me da reforma entrei num estado particularmente depressivo pelas burocracias que me fazem sentir um deficiente. As minhas buscas online parecem-me navegar numa odisseia de problemas, dificuldades, contradições e indecisões por não saber o que fazer nem por onde começar.
Deste meu trabalho de investigação para o meu caso particular tenciono escrever um eBook com os meus agradecimentos aos melhores e promoção do que pode facilitar a vida a futuros reformados. Talvez possa servir aos mais jovens para prepararem melhor do que eu a sua futura reforma e não se encontrarem nas minhas dificuldades atuais. Se pudesse voltar atrás aos meus primeiros passos na vida profissional:
1-Pagaria todos os impostos para ter direito a melhor reforma. 
2-Criava uma abreviatura, (por exemplo R65=Reforma aos 65 anos), colocava-a nos nomes de todos os documentos salvados no PC. Assim seria fácil encontrar hoje muitas informações que me são pedidas para a reforma e não sei onde as encontrar. Com o mesmo nome dessa abreviatura começaria a arquivar tudo o que de momento não me serve mas pode servir para a reforma.
Não sei nem imagino a que possa servir a data do casamento e divórcio do ex-cônjuge. Certas datas que podem ser mais traumáticas tendem a ser esquecidas. Eu esqueci essas datas. Embora tenha boas relações com minha primeira ex-cônjuge, sinto vergonha de lhe escrever a pedir essas datas, sinto-me traumatizado por recordar esses momentos e desencadeia emoções que conduzem à depressão. Imagino que para ela também não será agradável. Será necessário ou importante saber a data do casamento e divórcio do ex-cônjuge? Se não é necessário nem importante não seria melhor suprimir a pergunta desses formulários? Os responsáveis dessas perguntas não serão como os MSB=Magistrados do Sexo de Berlusconi e Ruby: roubam tempo e dinheiro dos contribuintes para banalidades sem importância? Mesmo que não roubem 300 milhões de dinheiro dos contribuintes, (como a justiça italiana para condenar Berlusconi), todos os responsáveis das burocracias inúteis e dos formulários muito detalhados para a reforma, não devem ter mais atenção ao tempo perdido com o que não é importante?
Se não souber a data do casamento e divórcio do ex-cônjuge não recebo pensão?
 TAGs para futura investigação online: 
TiL, Reforma aos 65 anos, psicologia, sociologia, deontologia, ética, moral, economia, política, informação, publicidade-marketing, filosofia,  últimos anos de vida, antes da morte, R65&S6M, Salvar 6 milhões de crianças, fome e doenças curáveis, D2P&R65, Depressão bipolar, Reforma, velhice, D2P, R65, Depressão bipolar, PMM=Prostituição-Moral-Mental, IMC=Informação e Meios de Comunicação, WIP=Web-Important-Press, WIP=Web-Important-People, WIP=Web-Important-Politic, WIP=Web-Important-Politik, WIP=Web Important People-Press-Política, HFO=História do Futuro OnLine,


 P.S. 1607281451:
Creio que acabei de publicar um artigo para a história do futuro da arte, cultura, informação e publicidade-marketing:

NNN=NÉO-Surrealismo, Neo-Surrealismo, NÉOsurrealismo: MNNN=Manifesto NÉO-Surrealista, Neo-Surrealista ou NÉOsurrealista, NSF1607280727=NÉO-Surrealismo, Neo-Surrealismo, NÉOsurrealismo do Futuro proposto por PiresPortugal, “Neo-Machiavelli” em data 2016-07


Sem comentários:

Enviar um comentário